Índice de gravidez na adolescência no Brasil continua alto

by Mamães.net on June 28, 2012

gravidez adolescencia barriga

O índice de gravidez na adolescência no Brasil está crescendo. De acordo com estatísticas nacionais, o número de adolescentes grávidas é grande. De 100% de crianças que nascem no país, 20% delas são filhos de mães adolescentes. Este número corresponde a cerca de mais de um milhão de adolescentes grávidas no Brasil por ano. O número é 2% maior do que há dez anos. O maior número de adolescentes brasileiras ficam grávidas entre 10 e 20 anos de idade.

 

gravidez adolescencia menina

 

De acordo com os médicos da Universidade Federal de São Paulo, a gravidez na adolescência gera consequências negativas em longo prazo para a adolescente e também para a criança recém-nascida. A menina adolescente grávida pode desenvolver problemas de crescimento, desenvolvimento, psicológico, comportamental e até mesmo educacional.

 

Publicidade - LAMG

 

O índice de gravidez de risco entre adolescentes é também grande, pois a menina pode ainda não ter seu organismo completamente formado e preparado para receber o feto. Estatísticas da Organização Mundial da Saúde diz que crianças geradas por mães adolescentes com peso abaixo do normal é duas vezes maior do que geradas por mães adultas. A taxa de morte neonatal de bebês de mães adolescentes é três vezes maior.

 

gravidez na adolescencia teste 

Na maioria dos casos, a adolescente grávida sofre rejeição familiar, conflitos de relacionamento, punições e incompreensão. A adolescência é uma fase de grandes conflitos emocionais. Quando elas se encontram grávidas e passando por situações difíceis, algumas adolescentes optam por correr o risco de um aborto clandestino, saem de casa, abandonam os estudos, entre outras atitudes, na falsa crença de que vão resolver o problema.

 

gravidez na adolescencia urso
Para diminuir o índice de gravidez na adolescência no Brasil, os postos do SUS estão distribuindo anticoncepcionais de graça. Além disso, para evitar o problema é necessário informação, uma boa relação familiar e conversa sincera entre os pais e a adolescente.

Anterior:

Seguinte:

Deixe um comentário