Gatos e gravidez: veja mitos e verdades

by Mamães.net on July 21, 2012

Gravidez sem medo

 

Está na dúvida se deve doar seu gatinho por causa da gravidez? Gravidez e toxoplasmose não combinam, mas é possível preservar seu gato e sua saúde conhecendo um pouco mais sobre a doença e evitando alguns riscos. Como nem tudo o que falam por aí é verdade sobre gravidez e toxoplasmose, vale a pena saber quais são os riscos reais para a saúde e até os meios de saber se não há risco algum. Saiba quais são os cuidados necessários para ter o seu bichinho de estimação.

 

 

O ser humano pode servir de hospedeiro intermediário para um protozoário chamado Toxoplasma gondii, responsável por causar a toxiplasmose em alguns mamíferos – como os gatos – que ingerem carne crua, principalmente caça. Ele é um parasita unicelular que precisa ter dois hospedeiros: um intermediário e um definitivo, e é neste que ele se aloja no intestino para poder se reproduzir e infectar novamente outro hospedeito intermediário.

 

Publicidade - LAMG

Cuidados especiais com gatos

No ser humano, ele se aloja em locais como a musculatura, e, na maioria das vezes, causa apenas dor de garanta, febre baixa, dores musculares, perda de apetite e aumento dos gânglios. Digamos que ele “passa batido” e a gente nem fica sabendo.

 

A boa notícia é que, ao contrário do muito se fala por aí, pesquisas já demonstraram que uma vez infectados nós ficamos imunes à doença e não a pegamos mais. Portanto, se a grávida já tiver tido toxoplasmose (e a maioria já teve e nem sabe) não há nenhum risco para a saúde dela nem do feto – mas a única forma de saber é fazendo um hemograma que indicará se a mulher é soropositiva ou não para a doença. As únicas exceções são para pessoas com doenças que causam imunoinsuficiência.

 

 

O problema está se a grávida não for soropositiva, ou seja, se ela nunca tiver tido toxoplasmose – aí sim, há riscos para a saúde do bebê. A partir do segundo trimestre de gravidez não há grandes riscos se ela contrair a doença, mas nos primeiros três meses de gestação gravidez e toxoplasmose pode causar deformações neurológicas ou retardo mental no feto.

 

 

Onde os gatos entram nessa história? Bem, nem chegam a entrar se o gatinho de estimação não sai de casa nem come carne crua – aí os estudos mostram que é mais fácil pegar a doença cuidando do jardim sem luvas ou manipulando carnes cruas.

 

Gatos e gravidez: convivencia

 

Mas se os gatos com os quais a grávida tiver contato caçarem ou se alimentarem de carne crua podem estar infectados pelos parasitas, que serão excretados entre três e 14 dias após a contaminação. Depois disso eles também ficam imunes, só que os parasitas excretados sobrevivem vários meses no meio ambiente.

A solução? Limpar a caixinha de seu gato todos os dias, usando luvas, lavar bem as mãos depois disso e não deixá-lo ir para a rua nem comer carnes cruas. Nada tão difícil assim. De qualquer forma, um hemograma poderá dizer se a grávida já teve ou não a doença anteriormente e a convivência com seu bichano pode correr normalmente.

 

Ciclo da toxoplasmose

Anterior:

Seguinte:

Deixe um comentário