Do começo: Barrigão e calorão, que combinação!

Posted on Oct 30 2012 - 6:09am by cristina.castillo@pannacottagroup.com
O despertador toca e ao acordar me dou conta de que mesmo com o ar condicionado ligado o cobertor já foi parar no chão! Levanto e me dou conta de que a nuca está molhada. Dormir de conchinha virou uma tarefa impossível; a barriga cola na lordose do marido que também está suando bicas por causa do calor.
E como se não bastasse o verão de rachar no Rio de Janeiro, olho para baixo e vejo um adicional, uma barriga enorme e arredondada. Ou seja, gravidez e verão parecem se repelir. Dá aquela moleza…
O verbo andar já não faz mais parte do meu cotidiano; eu me arrasto. Estico o pescoço mais para a frente e me dou conta de que meus pés estão inchados. E, mesmo com fome, não sinto vontade de comer. Dá preguiça até de respirar esse ar quente! Trabalhar então? Que desânimo… ai quem me dera um dia inteiro em casa, no ar condicionado, de pernas para o ar.
Mas, o que não tem remédio… remediado está! Não é bem assim, não. Nós grávidas temos que tomar alguns cuidados, ainda mais neste calorão. Comidas leves, muita água, pés para cima são alguns deles.
Me sinto péssima quando me dou conta de que estou há mais de 30 minutos sem beber um copinho d’água. Mas temos que beber! Ainda que isso nos custe o aumento em 30% nas idas ao banheiro para fazer xixi.
Hoje na hora do almoço tudo o que eu não queria era comer. Penso nos nutrientes que a Maria Eduarda precisa para crescer e forço a primeira garfada. Quinze garfadas foram o suficiente para eu olhar para a comida e empurrar o prato com cara de nojo.
Penso: se eu fosse uma criança estaria agora provavelmente com uma mãe me obrigando a comer nesse calorão. Como as mães são malvadas! As poucas garfadas parecem um banquete. O estômago está pesado. A digestão parece que vai durar séculos. E eu só penso neste momento em uma chuveirada, daquelas bem frias. E olha que eu odeio banho frio!
A roupa mais confortável neste momento se assemelha a uma camisa de força para mim. Não é exagero. Nestes dias em que São Pedro resolve nos fazer de churrasquinho eu odeio cada pedaço de tecido que cobre meu corpo gravídico. E, quanto mais barriga, mais pano precisamos para cobrir.
Olhei a previsão do tempo, na esperança de uma chuva para amanhã, ou uma frente fria…quem sabe um ventinho já não serviria para melhorar a situação! Todo castigo para grávida no verão é pouco! Amanhã a previsão é de que o Rio de Janeiro esteja dois graus mais quente: 30ºC.
E depois de amanhã… também! Se você está grávida e está sofrendo neste calorão, comenta aí embaixo e diga o que você está sentindo. Se tiver alguma dica para amenizar a situação, posta aí embaixo também. Eu vou dar a minha dica: eu chupo gelo quase que o dia inteiro. Refrescante!
Branca Andrade é jornalista e está grávida da primeira filha. Como mamãe de primeira viagem, vai escrever regularmente aqui no Do Começo. Acompanhe!