Do começo: Montar a mala da maternidade

by brancaandrade on November 9, 2012

 

Trinta e três semanas…parece que foi ontem que eu peguei nas tirinhas de papel que confirmavam a minha gravidez. Mas agora, o tempo parece que está passando arrastado. Não vejo a hora da Maria Eduarda nascer! E a sensação de que está tudo em “slow motion” só aumenta quando eu vejo que já estou com quase tudo pronto. A mala da maternidade, então, que eu poderia estar arrumando agora, já está pronta! Êhhhh ansiedade!

 

Resolvi hoje então dizer como arrumei a minha mala. O que estou levando para a Maria Eduarda, para mim e para o papai. Não podemos esquecer dele, né? Eles precisam de um método neste momento de tanta apreensão. Se não tiver receita de bolo para eles seguirem pode contar, vai rolar estresse e eles vão ficar fazendo círculos em volta de você sem saber o que fazer. Homens (risos)!

 

 

Publicidade - LAMG

A maternidade que eu escolhi para o meu parto é maravilhosa. Já a visitei, no parto de uma amiga, acompanhei tudo, e ainda contei com uma ajudinha extra. No site da maternidade tem uma listinha do que levar para a mala do bebê e para a minha mala. Vou usar essa listinha como base para explicar como arrumei a minha.

 

Eu optei por pegar o meu kit de malas emprestado, uma mala de rodinha e uma de mão. Pois é o tipo da coisa que você usa no dia do parto e depois não usa mais, só se viajar muito etc. Comprei uma bolsa para o dia a dia do bebê e dispensei o gasto com o kit de malas.

 

 

A mala de rodinha é a melhor para ser a mala do bebê, por ser maior. A de mão fica para as nossas coisas. A maternidade pede seis mudas de roupas completas, que significa: macacão, body para colocar por baixo, luva, touca e cueiro/manta.

 

Como eu queria tudo combinando montei os conjuntos e coloquei cada conjunto em uma bolsinha separada, destas de filó, que embrulham as roupinhas novas que compramos. Junto com os seis conjuntos está lá o de saída de maternidade.

 

A Maria Eduarda vai usar uma manta vermelha para dar sorte, como diz a superstição. Dois dos seis conjuntos eu coloquei com manta. Os outros quatro eu coloquei cueiros bonitinhos e que combinavam. Estou levando uma roupa sobressalente que combina com um destes cueiros, para o caso de precisar.

 

 

Dentro da mala coloquei uma listinha com o que tem em cada conjunto e explicando qual é o de saída de maternidade, para não usarem antes. Além disso, é muito importante não esquecer, de levar um body para colocar por baixo das roupinhas para não dar alergia no bebê. Algumas maternidades dão fraldas, mas é bom levarmos o nosso pacote. Estou levando um RN. Coloquei sabonetinhos dentro da mala para deixar as roupinhas com cheirinho de bebê.

 

 

Depois da mala da Maria Eduarda lá fui eu arrumar a minha mala. Essa foi complicada, pois as camisolas para amamantar, item indispensável, são muito caras e geralmente parecem coisa de vovó. Queria algo que ficasse bonito, jovem, fosse funcional e não fosse os dois olhos da minha cara. Comecei a procurar e consegui achar! Achei uma em uma loja de departamentos, um tipo pijama, bem bonito, que me permite receber visitas na maternidade, e o outro em uma loja menos conhecida, lindinha também.

 

Além das duas camisolas temos que levar sutiã de amamentação, estou levando uns 4, por que acho que deve sujar muito, calcinhas, cinta pós parto, e objetos de uso pessoal (estou levando sabonete líquido, shampoo, condicionador, kit básico de maquiagem – não consigo sair sem, absorvente pós-parto, desodorante, pente, enfim… essas coisas básicas. Não dá para esquecer da SUA roupa de saída de maternidade. Lembre-se de pegar algo que seja largo pois você não vai estar com seu corpo normal ainda.

 

 

No kit papai, eu fiz uma pasta com documentos médicos, lista telefônica para ele avisar sobre o nascimento da Duda às pessoas mais próximas e não esquecer de ninguém, meus exames de pré-natal, e o bebê conforto para trazermos a Maria Eduarda para casa.

 

 

Já expliquei para ele como proceder enquanto estivermos no hospital com relação ao Billy, para ele trazer um cueiro usado da Duda para o meu cão já ir se acostumando com o cheiro do novo membro da família, e é claro, um item indispensável, a câmera fotográfica! Acho que é isso, está tudo pronto! De resto, só falta terminar de arrumar o quartinho e esperar pela chegada dela.

 

 

Branca Andrade é jornalista e está grávida da primeira filha. Como mamãe de primeira viagem, vai escrever regularmente aqui no Do Começo. Acompanhe!

 

Anterior:

Seguinte:

Deixe um comentário