É hora de mudar as crianças de escola?

Posted on Nov 16 2012 - 10:49am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Às vezes é a mudança de bairro, problemas de adaptação ou até por achar que já está na hora de passar para um colégio mais forte, verdade é que, mais cedo ou mais tarde, a hora de trocar as crianças de escola chega para todos os pais. Mas o que, exatamente, deve ser levado em conta na hora de escolher o outro colégio?

 

Apenas a metodologia de ensino, a proximidade com a casa ou o trabalho dos pais, a ida de outros coleguinhas para o novo lugar, a vontade da criança ou a indicação de algum amigo? Se seu filho tem entre 3 e 6 anos, preste atenção em alguns critérios bastante importantes, afinal é nesta idade que a personalidade dele está sendo formada.

 

 

Antes de mais nada, avalie se a troca é realmente necessária e por quê. A troca costuma ser indicada em casos em que o rendimento fica muito aquém do esperado ou as crianças sofrem bullying ou realmente não conseguem adaptar-se ao local, ou seja, quando há sofrimento por estar naquele ambiente. Lógico que em casos de mudanças geográficas da família isso não se aplica.

Em segundo lugar, veja como é o ambiente do estabelecimento. É claro que a escola é um fator fundamental na educação, mas principalmente na faixa etária entre 3 e 6 anos as crianças são muito vulneráveis às influências exteriores.

 

Como é nessa época da vida, até os 7 anos mais ou menos, que a base da personalidade está sendo formada, o meio que a cerca terá muita influência em seu futuro.

 

Por isso, uma das dicas é visitar o colégio novo para avaliar a relação interpessoal de seus funcionários: professores, supervisores, pessoal da secretaria e direção precisam estar bem integrados, falando a mesma língua e sem atritos. Um lugar que não é harmônico internamente não conseguirá levar harmonia a seus alunos.

Instalações físicas também são importantes no processo de educação. Salas confortáveis, arejadas e claras, com mobiliário novo e quadros de fácil leitura propiciam um aprendizado mais rápido e natural. Da mesma forma estabelecimentos que têm espaço para esportes e primam pela higiene em todos os seus ambientes também fazem diferença.

Analise a proposta curricular. Procure inteirar-se sobre os aspectos da proposta pedagógica, e faça comparações com outras que você também deve visitar.

 

E nada de ficar com vergonha de perguntar: na dúvida saia anotando tudo e diga que pensará em casa com calma para se decidir com responsabilidade. Lembre-se que o colégio deve oferecer formação integral com um leque amplo de

abrangência.

Por fim, leve seu filho junto, sempre. Observe-o no local, veja sua reação, e procure escolher junto com ele. No final, a decisão deve sair em conjunto para que ele sinta-se à vontade, e não obrigado a estar lá.