Educação das crianças: dicas para estabelecer limites

Posted on Dec 3 2012 - 11:51am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Para muitas mamães e papais às vezes é muito mais fácil concordar com tudo do que pensar em se aborrecer negando alguma coisa aos filhos. E isso é mais comum do que se pensa: os pais trabalham fora e quando estão com as crianças, a última coisa que querem é se estressar.

 

Além disso, há sempre o medo de que, ao dizer não, esteja se afastando do ser mais importante de suas vidas, principalmente quando o tempo para a família ficar junto é escasso. Mas cuidado, porque pode ser exatamente o oposto: na educação das crianças, é extremamente importante estabelecer limites sabendo dizer não na hora certa – e com firmeza.

 

 

É sempre bom lembrar que firmeza na educação das crianças não significa gritaria nem agressão de qualquer espécie – muito pelo contrário, os estudos mostram que os filhos têm mais facilidade de prestar atenção e respeitar o que os pais dizem quando o tom de voz é baixo. Além disso, estabelecer limites na educação das crianças é essencial também para que não haja uma inversão de papéis.

 

 

Mesmo inconscientemente, as crianças têm tendência a testar os pais – e a si mesmas, vendo até onde podem ir. Quando os pais deixa a rédea correr solta elas perdem o referencial de autoridade, e perdem-se sem saber a quem seguir. E, como o papel da família é orientar os pequenos, esses papéis têm que ficar bem definidos desde cedo.

Por outro lado, deve-se sempre ter em mente que o mundo é muito maior do que as paredes de casa ou da escola, e os pequenos que não sabem ter um não como resposta provavelmente serão adultos com grande tendência ao egoísmo e à frustração, porque as outras pessoas com as quais conviverão o resto da vida nos mais diversos círculos de amizade nem sempre estarão dispostas a dar um sim para tudo.

 

 

Da mesma forma que os pais não podem ser irascíveis e abusar da autoridade, também precisam ser firmes o suficiente para os filhos saberem que é eles que dão o tom do caminho a seguir. Educar é amar, e, muitas vezes, amar é dizer não.