Dicas de brinquedos educativos para crianças

Posted on Dec 24 2012 - 8:06am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

 

Procurando presente de Natal de última hora para as crianças? Não há melhor forma de expressar o amor do que ajudando o crescimento do outro.

 

E o Natal é uma excelente oportunidade para a família demonstrar todo o seu carinho pelos pequenos presenteando-os com brinquedos educativos, uma forma de ajudar no desenvolvimento dos bebês e de proporcionar às crianças a chance de um aprendizado lúdico e muito divertido!

 

 

través de cores, texturas e estratégias os brinquedos educativos ajudam a desenvolver os sentidos e o pensamento lógico. Para isso eles variam de acordo com a idade, sendo produzidos de forma a atender as necessidades específicas de cada faixa etária. Por exemplo, para bebês entre zero e cinco meses eles devem priorizar o desenvolvimento dos sentidos como a visão, o tato e a audição: dê preferência a chocalhos, bolinhas macias, móbiles e livrinhos bem coloridos, daqueles de plástico ou de banho.

Dos seis meses aos 3 anos, brinquedos de encaixar, empilhar, desmanchar e martelar; bichinhos flutuantes e aqueles que produzem quando a cordinha é puxada vão fazer o maior sucesso na família. Procure também os que tenham texturas: bonecas e livros de pano, bichinhos de pelúcia, e também os de montar e desmontar. Daí até os 4 anos a coordenação motora pode ser mais desenvolvida com triciclos e livros para colorir. Jogos como quebra-cabeças ajudam no raciocínio lógico.

 

O mundo da imaginação começa a despertar entre os 4 e 6 anos e essa é a hora de estimular a relação da fantasia com a realidade com jogos e brinquedos que mexem com a criatividade e o raciocínio lógico e estratégico. Maquininhas registradoras, dinheirinho falso, instrumentos musicais, jogos eletrônicos, telefones, fazendinhas e casas de bonecas cumprem bem essa função. A partir dos 6 anos, entram em cena os jogos de tabuleiro que imitam a realidade e todos os demais itens com graus maiores de complexidade.

Algumas características, no entanto, devem ser comuns a todos: o material tem que ser atóxico e não pode ter peças que possam ser engolidas. Além disso, nada de escolher pelo mais barato, muitas vezes são cópias que parecem muito bem feitas, mas podem esconder perigos inimagináveis para os pequenos. Na hora das compras procure sempre pelo selo do Inmetro, ele é a garantia de que o brinquedo está de acordo com as normas do instituto.