Kate Middleton: enjoos agudos na gravidez

Posted on Jan 1 2013 - 8:06am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Kate Middleton não poderia estar mais feliz, afinal acaba de saber que está grávida do príncipe da sua vida (literalmente!), é bonita, rica, destaque entre os famosos e uma das mulheres mais invejadas e copiadas do mundo, mas mesmo assim os enjoos agudos teimam em querer colocar seu mundo do avesso.

 

A sabedoria popular afirma que isso acontece em casos de gêmeos, quando a criança será muito peluda (?!) ou ainda quando, mesmo que inconscientemente, o bebê está sendo rejeitado – mas nem sempre a voz do povo é tão sábia assim, não é mesmo? Nestes casos o melhor é mesmo procurar ouvir dos especialistas a razão pela qual tantas mulheres sofrem com esse problema durante a gravidez.

 

 

Tecnicamente, o que Kate Middleton tem é uma hiperêmese gravítica, marcada por fortes vômitos e náuseas durante a gravidez. Para amenizar o quadro a Duquesa de Cambridge ficou três noites internada no Hospital King Edward VII recebendo nutrientes e hidratação – basicamente porque, devido aos enjoos agudos, a gestante não consegue se alimentar direito, o que pode comprometer a saúde da grávida.

 

 

Mas por quê isso acontece? De acordo com especialistas, pelo menos uma em cada 200 gestantes sofrem com a hiperêmese gravítica. As causas, a princípio, são o aumento dos hormônios responsáveis pelos já famosos sintomas de vômitos e fortíssimas náuseas durante a gravidez, mas a deficiência de vitaminas C, B1 e B6 também agravam o quadro. Mas não é só: de acordo com os médicos, questões emocionais também podem desencadear os sintomas.

 

 

Um dos grandes problemas é a perda excessiva de sais, o que pode causar tontura, queda de pressão, câimbras, arritmia cardíaca e até mesmo desmaios – é o desequilíbrio hidroeletrolítico. A perda de peso, nessa fase, pode chegar a quatro quilos sem que o feto seja prejudicado, mas a internação é necessária para repor as vitaminas e o potássio diretamente na veia com o soro.

 

 

Normalmente após três dias a gestante é liberada, mas em casa os cuidados com a alimentação continuam: para que a saúde da grávida não seja afetada ela deve ingerir bastante água de coco e repositores energéticos, e dar preferência a alimentos gelados e cítricos, assim como alimentos secos como bolachas de água e sal e comida com pouco molho e temperos.