Do Começo: Marcar exame é um sufoco!

Posted on Jan 31 2013 - 12:07pm by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Hoje a madrugada foi punk. Crise de cólica de madrugada é para deixar qualquer um louco! O chororô parece não ter fim. E, logo hoje que eu vou dar uma saidinha com o papai para comemorar os dez anos de história e precisava estar minimamente descansada. Foi tão difícil para a Maria Eduarda voltar a dormir que o Anderson e eu nos esprememos na cama auxiliar dela (tamanho viúvo), com ela deitada na minha barriga. Resultado: noite mal dormida a partir das três da manhã.

 

Mas, não é sobre isso que quero falar. Passei por uma prova de paciência nos últimos quinze dias e semana que vem terei que fazer mais uma vez o exame de urina na Maria Eduarda para ver se o antibiótico deu resultado. O exame de urina é ruim de coletar mas ao menos não precisa marcar. O que quero falar é sobre a dificuldade de se marcar exames pelo plano de saúde hoje em dia. Mesmo com a urgência.

 

Imagina a cena. Bebê chorando o dia inteiro de dor, você tendo que marcar os exames por telefone sozinha em casae ao mesmo tempo acalmar a criança e ainda enfrenta o problema da falta de vaga? Se tem uma coisa que uma mãe de bebê não tem é tempo para ficar no telefone, ainda mais horas e horas, ligando de um em um para tentar uma vaga e se estressando.

 

Precisei fazer duas ultrassonografias na Maria Eduarda e só havia vaga para março, abril, pelo convênio. A saída foi pagar do meu bolso e pedir reembolso para o plano depois. Mas, paralelo a isso recorri a outro subterfúgio que me ajudou já que tive que repetir esses exames. Por leios convênios tem que garantir a marcação de exames em sete dias, nao mais que isso. Então, o que fiz, foi abrir um protocolo no meu convênio solicitando a marcação com urgência. Em uma semana eles me retornaram marcando as ultras.

 

Estou escrevendo isso pois muita gente não sabe dessa lei e que pode ligar direto para o convênio. Não deem bobeira. Com criança não dá para esperar para fazer um exame. Liguem mesmo! Afinal, a gente paga caro em plano de saúde e tem que ser atendido quando precisa, não é?

 

Branca Andrade é jornalista e acabou de ganhar a primeira filha. Como mamãe de primeira viagem, vai escrever regularmente aqui no Do Começo. Acompanhe!