Quais são as alergias mais comuns nos bebês?

Posted on Feb 18 2013 - 6:49am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Você sofreu na infância com algumas alergias bastante chatas e tem medo que seu bebê também as tenha? Infelizmente você está certa, a propensão à hipersensibilidade aos alérgenos (proteínas encontradas em algumas substâncias que causam reações alérgicas) é mesmo hereditária, apesar de qualquer pessoa poder desenvolvê-la em algum momento da vida.

 

As crianças, entretanto, por terem o sistema imunológico ainda em formação, são mais propensas às alergias e, na maioria absoluta dos casos, o responsável está dentro de casa. Vale a pena lembrar, entretanto, que o aleitamento materno exclusivo durante pelo menos os seis primeiros meses reforça o sistema imunológico do bebê, reduzindo os riscos alérgicos.


Por mais que sua casa seja extremamente limpa, ela ainda é aproximadamente dez vezes mais poluída do que o ambiente externo. Os ácaros, por exemplo, vivem muito bem, obrigado, em almofadas, sofá, lençóis, bichos de pelúcia, rodapés, tapetes e até em pequenas frestas do piso. Quer ter uma ideia? Basta dizer que em 1 grama de poeira existem pelo menos 3 mil ácaros…

 


Como não dá para ninguém ficar neurótica por causa disso, a grande questão é identificar exatamente o que é que está afetando a saúde do bebê: e neste caso apenas o teste é competente o suficiente. Até porque você pode ter asma e seu filho ter rinite… A tendência é hereditária, mas não a alergia em si. Para bebê acima de 18 meses o teste de contato é bastante eficaz e rápido: as substâncias vão sendo colocadas sob a pele e verifica-se se há reação.
Outra forma é através do exame de sangue (Rast), que faz uma varredura ampla ligada a vários elementos, como pelos de animais, mosquitos e outros insetos, alimentos e poeira, entre outros. Ambos devem ser feitos por especialistas e não causam nenhum transtorno à saúde do bebê.


A época do ano também pode influenciar no seu aparecimento: as relacionadas ao pólen ocorrem mais no outono e na primavera, já as relacionadas a fungo durante o clima frio e muitas vezes são confundidas com um resfriado comum, e as por ácaro ou pelos de animais normalmente deixam o nariz entupido e irritação das mucosas especialmente pela manhã, mas em qualquer época do ano. De qualquer forma, o melhor caminho é procurar o pediatra que deverá indicar um especialista que cuidará do diagnóstico e tratamento corretos.