Fala, mamãe: Meu bebê teve meningite

by Mamães.net on February 25, 2013

Meu filho Enrico, hoje com 4 meses, foi diagnosticado com meningite com apenas 7 dias. Ao que tudo, indica ele pegou a doença na própria maternidade.
Como ele nasceu prematuro de 35 semanas e abaixo do peso, ficou internado na UTI neonatal e teve contato apenas comigo, meu marido e as enfermeiras. Quando tivemos alta, fomos direto pra casa e no dia seguinte percebi que ele estava bem diferente dos dias da maternidade. Ele não queria mamar, estava bem apático e amarelinho.

Com dúvida do que estava acontecendo, levamos ele até a maternidade, porque eles nos dizem que dão todo o suporte nos primeiros dias em casa. Lá, a enfermeira me falou que ele estava com uma cólica forte, me ensinou a fazer massagens e pediu para que eu continuasse a tentar dar o peito que logo ele voltaria a mamar normalmente.

Chegamos em casa e eu e meu marido sentamos no quartinho dele para tentar fazer com que ele mamasse, foi quando percebi que ele estava roxo e não respirava. Meu marido pegou ele do meu colo e tentou acordá-lo, Enrico abriu os olhinhos chorando e bastante assustado. Em menos de 5 minutos, mais uma vez meu bebê ficou roxo e parou de respirar, acordamos ele e corremos para o hospital… Percebi ali que aquilo não era apenas uma cólica.

Chegando ao hospital (não voltamos mais à maternidade, pois uma vez que a criança saiu da UTI neonatal, ela não pode mais voltar ) tivemos o atendimento preferencial e de urgência. Ccontei para a médica o que havíamos presenciado, ela pediu alguns exames e de última hora resolveu pedir o exame da meningite. Ela disse que esse exame seria apenas por “desencargo de consciência”, uma vez que ele não apresentava nenhum sintoma da meningite.

O liquor foi colhido e, para nossa surpresa, ele estava com meningite e o estado de saúde dele era gravíssimo. O normal é ter 150 mil proteínas, ele estava com apenas 3 mil. No mesmo momento, fomos isolados e transferidos para UTI pediátrica, ainda precisávamos saber se a meningite era viral ou bacteriana, pois a viral é a mais fraca e fácil de curar… Já a bacteriana leva um pouco mais de tempo e pode deixar alguma sequela, como surdez, cegueira, retardo mental ou alguma paralisia.

A príncipio nos disseram que era a viral e o tratamento foi iniciado. Os antibioticos levam 48 horas para começar a fazer efeito, então durante 2 dias ele teria que lutar sozinho contra a doença. Estávamos bem preocupados e resolvemos contratar uma equipe especializada, pois o hospital fornece apenas o médico da UTI e plantonistas… Contratamos um infectologista, um neurologista e o pediatra que haviamos escolhido para cuidar dele.

Quando nossa equipe médica chegou, pediram vários exames e descobrimos que ele estava com a meningite bacteriana, não a viral como haviam nos falado e que a bacteria era a mais agressiva. Fomos preparados para o pior, pois como ele era muito novinho, os médicos não sabiam se ele conseguiria superar as 48 horas lutando sozinho com a doença…

Durante 2 dias, ele parava de respirar de 15 a 20 vezes por dia e respirava com ajuda de aparelhos. Quando os antibióticos começaram a fazer efeito, as apnéias foram diminuindo e ele começou a responder ao tratamento. Como ele tinha que fazer muitos exames de sangue diariamente, ele teve anemia bem forte… Ele fez transfusão de sangue e plaquetas.

Ficamos 45 dias no hospital, 30 deles foram na UTI… Ele fazia uma série de exames diariamente, como eletroencefalograma, ultrassonografia de crânio, exame de sangue e, uma vez por semana, colhia o liquor. O neurologista estava muito preocupado, porque mesmo com os antibióticos, a saturação dele continuava caindo e ele ainda fazia algumas apneias. Ele pediu uma ressonancia magnética e o resultado do exame não foi o melhor. O Enrico ele apresentava algumas micro lesões no cérebro e fazia convulsões.

Entramos com um anticonvulsivo chamado Keppra, um medicamento novo que veio para substituir o Gardenal, ele tem a mesma função porém sem efeitos colaterias e também com cafeina para minimizar essa queda de saturação. Ele ficou 15 dias em observação no quarto e finalmente tivemos alta e a partir daí o tratamento foi finalizado em casa!

Fizemos todos os exames para saber se ele apresentava alguma sequela e nada foi constatado, ele esta ótimo e desenvolvendo normalmente como um bebê de 4 meses, ele terá acompanhamento do neurologista até os 7 anos. Veja a foto do antes e depois do Enrico:

Depois de muitas conversas com os médicos, descobrimos que a meningite neonatal é mais comum do que imaginamos, adultos e crianças em idade escolar são hospedeiros tanto do virus como da bactéria, e em nós os sintomas são os mesmo de uma gripe forte. A meningite também pode ser passada na hora do parto, por isso é importante fazer o exame por volta de 34 – 35 semanas.
Não sei porque aqui no Brasil não são todos os obstetras que pedem esse exame, então agora eu sempre aconselho minhas amigas a perguntarem sobre estreptococo na gravidez. Essa bacteria se não for tratada pode resultar em meningite ou pneumonia. No meu caso, eu havia feito o teste e tinha dado negativo.
Sintomas da meningite neonatal:
- Apatia (olhar parado )
- Falta de apetite ( se recusa a mamar )
- Febre
- Aumento da moleira
- Apneia ( coloração azulada )
- palidez
- Dificuldade em acordar
Infelizmente não temos como previnir a meningite, o pediatra do Enrico falou que foi uma fatalidade, mas podemos tentar evitar:
- Pedindo para quem chega para visitar lavar as mãos e passar álcool gel
- Não permitir a visita de crianças em idade escolar nos primeiros dias de vida
- Não permitir visitas com algum sintoma de gripe ou resfriado
- Não permitir que respirem, beije ou tenha algum contato muito próximo com o bebê.
A prevenção é feita de acordo com o que cada mãe acha correto e conveniente… essa são algumas sugestões passada pelo nosso pediatra de confiança. Espero que isso ajude outras mamães que passem por situação parecida com a minha.
Beijos,
Paula.
Paula Castilho é mãe do pequeno Enrico e colaborou para a sessão Fala, Mamãe contando a sua história. Você já passou por uma situação parecida?

Anterior:

Seguinte:

Deixe um comentário