Exames simples para saber o sexo do bebê

Posted on Feb 27 2013 - 7:32am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Finalmente você está grávida, sente a barriga começando a crescer, a gravidez evoluindo – mas ainda não está na hora de ver pela ultrassonografia o sexo do bebê. É uma ansiedade que faz cada dia parecer semana, as semanas parecerem meses. E como aguentar 16 semanas, prazo mínimo para que a ultra detecte com sucesso se é menina ou menino?

Ah, mas talvez você não saiba que há alguns exames bem mais simples que podem dar uma ótima indicação do sexo do bebê, com uma margem de segurança bastante grande – e você também relaxa vendo se está tudo bem com a saúde e o desenvolvimento do bebê!

O exame de sangue é um deles. A essa altura você já deve saber que desde que a gravidez tem início o seu sangue fica cheio das células do feto, portanto a partir da oitava semana de gestação basta fazer uma coleta de sangue simples, sem necessidade sequer de jejum, e buscar os famosos cromossomos Y – que caracterizam os menininhos. Se ele não aparecer, pode pintar o quarto do bebê de rosa. Ele leva entre cinco e dez dias para ficar pronto e deve ser prescrito pelo seu médico.

Sabe aqueles testes de gravidez vendidos em farmácia? Pois existe um bem parecido para indicar o sexo do bebê: o IntelliGender Menino ou Menina. Você só deve fazê-lo a partir da décima semana de gestação, porque é quando a quantidade de hormônio estarão presentes na sua urina em quantidade suficiente para garantir a eficácia.

O procedimento é o mesmo do outro: primeira urina da manhã, copo de coleta, etc. Em dez minutos se o líquido ficar laranja, é menina; se ficar verde comece a comprar o uniforme do time de futebol. A eficácia fica entre 82% e 90% – chances bastante razoáveis para aplacar a curiosidade da família. Em qualquer dos métodos, em caso de gêmeos se o Y aparecer é sinal que pelo menos um deles é masculino.

Vale lembrar, no entanto, que o ultrassom continua sendo necessário, até porque é através dele que você saberá sobre a saúde do feto – nada como ouvir os batimentos cardíacos e ver aqueles dedinhos… – e acompanhar o desenvolvimento do bebê através da medição, por exemplo. Por isso ele deve ser feito regularmente, nos intervalos estabelecidos pelo seu médico.