Gravidez na adolescência: as principais causas

Posted on Mar 4 2013 - 7:28am by cristina.castillo@pannacottagroup.com

Por essa você não esperava. Tanto papo, tanta conversa e de repente você é pega de surpresa com uma gravidez na adolescência da sua filha. Prepare a família, essa é uma barra que deve ser segurada por todos – culpá-la ou a isolar só vai piorar a situação em um momento em que ela está super frágil, muito mais do que você, lembre-se disso.

E pode até nem se lembrar mais, mais lá no fundo você sabe que os meses de gestação são um longo caminho de amadurecimento, e esse caminho precisa de companhia, principalmente quando é uma gravidez na adolescência.

De acordo com o Ministério da Saúde, 20% das crianças nascidas no Brasil são filhas de pais adolescentes. Bem, se este não é o seu caso, mas você morre de medo que aconteça, lembre-se que conversa e diálogo nunca são demais. Falar sobre sexo é essencial, de uma forma natural e despretensiosa.

Veja em que ponto está o namoro e leve-a ao ginecologista, por que não? Deve haver um ambulatório perto da sua casa. Se você é mãe de meninos, lembre que eles também devem ser orientados, afinal filho se faz a dois.

Há vários fatores que contribuem para a gravidez na adolescência, entre eles a própria adolescência, que é um período conturbado para todo mundo: nem criança nem adulto, hormônios à flor da pele, o início da descoberta do amor – e do sexo – informações desencontradas com os amigos, e até certa “competição” entre os próprios amigos que podem levar a atitudes erradas.

Álcool e drogas também são motivo de atitudes impensadas e há até a vergonha em querer usar camisinha que pode levar não só ao risco de engravidar, mas também de contrair alguma Doença Sexualmente Tarnsmissível (DST) como a Aids e várias outras.

O medo é outro fator que pode levar a uma gravidez precoce: medo de perder o namorado, medo de contar aos pais o que está acontecendo, medo de parecer infantil diante da turma, e também impressões erradas, como “nunca vai acontecer com comigo” ou “é uma vez só”.

De qualquer forma, se já aconteceu e os meses de gestação estão à frente, a partir de agora a família é cada vez mais importante, até porque o próprio conceito vai passar a sofrer mudanças para ela. Apoio e carinho são fundamentais, até porque é seu o neto que está a caminho – e ele merece todo o amor do mundo.